domingo, 15 de setembro de 2019

Velhice II sábado, 14 de setembro de 2019 10:01 Vivo cada dia, sempre na expectativa de que a minha hora vai chegar... Chega pra todo mundo, por que, para mim, seria diferente? Lá, do outro lado do véu, tem que ser melhor do que aqui, senão quero ficar por aqui mesmo. Pelo menos uma coisa é certa: a vontade de escrever é a mesma de todos os tempos. Com a sensação de que à medida que escrevo, sinto a importância do registro. E os meus textos refletem o meu estado de espírito. Engraçado isso. Percebo, que os escritos na juventude, eram mais alegres, mostravam o meu dinamismo, a vontade de viver... tudo me encantava. Quantas vezes me peguei olhando um avião cortando o azul do céu...ou admirando as cores do ipê... o canto dos pássaros, ao amanhecer e ao entardecer! De manhã, cantos festivos; à tarde, melancólicos, pois, era chegada a hora de se recolherem para dormir. Assim é a minha vida. Estou na hora de me recolher. É um dia de cada vez. Um dia após o outro, já que a idade vai chegando. Contagem regressiva. Dinorá

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Farol



Farol    (soneto)
          
Eu venho a Ti, Senhor,
em todos os momentos.
Confio em Ti.
Ouça-me, Jesus...

Ouça-me, Senhor!
Em cada instante,
Eu preciso de Ti.
Tu és o meu farol.

Tu és Farol,
para quem crê.
Para quem em Ti confia.

Tu és a direção.
Tu me faz seguir
os caminhos do coração.


                          Dinorá

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Velhice

quarta-feira, 11 de setembro de 2019 11:55 Chata e sem graça. Sem sabor, sem paladar. Insignificante. Passos inseguros. Visão embaçada. Na velhice, nada acontece. Nada tem significado, nem motivação. Sem beleza. Tanto faz chover ou fazer sol. Calor ou frio. Dia, noite...É tudo a mesma coisa. Nada é como era antes. Adeus perspectivas. Vocês, agora, são passado. Sinônimo de solidão; de ausência, não sei do quê. Desejo de dormir, na ilusória esperança de que o amanhecer vá trazer algo motivador. O amanhecer nos revigora, nos traz o canto dos pássaros, a alegria das crianças, que cedo vão à escola, despreocupadas, cheias de energia... A noite chega junto com o desejo de não acordar mais. Eu perdi quase todo o encanto pela vida. Tento resistir, mas a velhice é melancólica e chata. Dinorá

segunda-feira, 5 de agosto de 2019

A derradeira Viagem

A derradeira viagem sábado, 3 de agosto de 2019 14:33

 É importante nos prepararmos para a partida. Conversar com os irmãos, com os filhos, sobre quais são seus últimos desejos... Partida inevitável e necessária, mas, às vezes, indesejável. Preparemos nossa viagem sem volta. Em breve retornaremos à casa do Pai. Como desejamos o caixão, o velório, o enterro... ? Não esqueçam de encomendar a minha alma com uma pequena prece. Sem choro, pois vou feliz. Queremos ser cremados ou não? Podemos escolher o cemitério. Cada um de nós deve ter uma reserva para essas últimas despesas. Eu não exijo, mas gostaria de ser cremada. Minhas cinzas? Bem...que tal serem levadas, se possível, espalhadas no jardim de qualquer praça pública, que tenha muitas flores...crianças brincando...pássaros cantando...numa linda manhã de sol. Se a cremação não for possível, então, que se toque, ao som de violino, uma música suave e me coloquem na última morada terrestre. E assim vou retornar de onde eu vim. Dinorá

domingo, 4 de agosto de 2019

Manhã garoenta

domingo, 4 de agosto de 2019 09:38 Hoje é domingo. Manhã fria e garoenta(como diz Maju Coutinho, a moça do tempo). Às 9:30h, depois de assistir à Santa Missa e tomar meu café, resolvi levar meu lixo para a lixeira, a dez minutos do meu apê, no condomínio Bem Viver. Mesmo com dor no pé esquerdo(resultado de uma queda)saí, mas antes pedi a proteção de Deus para que Ele me livrasse das quedas. E mancando, andando com dor e muito devagar, olhando o chão que eu pisava com cuidado, lá fui eu. Ao chegar à metade do caminho, um anjo da guarda falou comigo: Bom dia, é lixo que a senhora está levando? Sim, é. Pode deixar aqui, no meu cesto. Pode ir descansar. Ele tinha percebido o modo como eu andava. Eu o agradeci muito. Deixei o lixo lá e dei meia volta. Ao chegar à casa, sentei e agradeci a Deus. Quando temos urgência nos propósitos, Ele nos auxilia rapidamente. Como Deus é bom! Dinorá